Busca:

Dólar abre em queda


O dólar comercial abre em baixa de 0,91%, a R$ 1,745. O dólar recuava 0,17% por volta das 10h15, cotado aR$ 1,758. As esperanças são, mais um vez, o apoio frágil para os investidores aliviarem o ambiente de aversão ao risco, já que de concreto não há nada.

Desta vez, os investidores se animam com a informação de que o aporte da França e Alemanha para a Linha de Estabilidade Financeira Europeia pode ser grande o suficiente para elevar a sua capacidade a 2 trilhões de euros. E ninguém escuta as palavras de autoridades europeias de estão garantindo que as notícias estão “totalmente erradas”.

O ministro das Finanças da Alemanha, Wolfgang Schaeuble, teria afirmado, inclusive, que o aporte elevaria a capacidade da EFSF para, no máximo, 1 trilhão de euros.

Enquanto focam as possibilidades positivas, os investidores se esquecem dos fatos negativos. A Moody's rebaixou o rating dos bônus soberanos da Espanha para A1. Já nos EUA, é dia de Livro Bege, com o resumo das condições econômicas do país.

Mas as informações só saem às 16 horas de Brasília. Internamente, o mercado ficará de olho nos movimentos em torno da reunião do Copom. A decisão de juros sai hoje e as apostas majoritárias são pelo corte de 0,5 ponto porcentual na Selic.

Os operadores estão de olho também na operação de captação externa da Eletrobras. As informação são de que a emissão pode alcançar até US$ 2,5 bilhões em bônus de 10 anos.

Tecnicamente, os operadores avaliam ainda que, sem novidades importantes para o bem ou para o mal, a cotação do dólar deve ficar rondando R$ 1,75. “Acima desse nível os exportadores têm se mostrado atuantes, o que impede valorizações maiores”, afirmou um dos profissionais consultados.

Post Relacionados

1 Comentário

RSS de comentários.

  1. […] ao ano passado, mas caíram na comparação com julho e agosto deste ano, após uma forte alta da cotação do dólar, informou ontem o Departamento Econômico do Banco […]

    Pingback por Brasileiros compram menos no exterior por causa da alta do dólar — 1 de novembro de 2011 #

Comentários encerrados

Condiciones de uso de los contenidos | Responsabilidad

| Canal Brasil